Meu Copinho, Parte 3: Liberdade Feminina - E aí Ferrá

Meu Copinho, Parte 3: Liberdade Feminina

11:00:00

Chegou a parte 3 da saga de posts sobre o famigerado Coletor Menstrual! Você se lembra quando falei sobre a diferença dele e do absorvente e do post sobre como se utiliza ele e o F.A.Q., né? Se não lembra e tem dúvidas, pode ir lá conferir que tá tudo certinho pra você saber tudo o que precisa sobre essa pequena grande maravilha! No post de hoje eu vim falar sobre a liberdade que o coletor pode significar para as mulheres! Então rola essa telinha aí pra baixo e vem comigo!


Pra começar, vamos visualizar uma das principais diferenças sobre o coletor e o absorvente: a necessidade do "tocar o próprio corpo" é muito maior no uso do coletor que no absorvente, afinal você precisa colocá-lo dentro de você e se certificar de que ele está corretamente posicionado. Onde eu quero chegar com isso? Bem, na sociedade atual em que vivemos a mulher ainda sofre muita repressão para não se tocar, a genitália feminina é um tabu por si só. Como eu disse na primeira parte dessa saga: "ainda há mulheres que tem nojinho de se tocar. Isso mesmo, nojo do próprio corpo.", pois é, por mais que pareça surreal alguém ter nojo de si, isso acontece e muito, tudo por causa do tabu que engloba a sexualidade feminina.

Com o uso do coletor as mulheres passam a conhecer mais o próprio corpo, entender seu funcionamento, é uma aproximação com o próprio eu. Essa intimidade que a mulher começa a ter com seu corpo a ajuda a perceber que não há nada errado com ela, com sua vagina, com seu toque. As polêmicas envolvidas com a sexualidade feminina não terminam por aí, elas ainda englobam temas como masturbação e a liberdade nos atos sexuais.

Pensem aqui comigo, se uma mulher não conhece o próprio corpo, como ela poderia saber aquilo que dá ou não prazer a ela? E se ela não sabe, como poderia seu parceiro ou parceira saber o que ela gosta ou não na hora das preliminares e/ou do sexo? Acho que você vai concordar comigo que isso causa uma situação complicada, já que corpos diferentes reagem de forma diferente para cada estímulo. Não existe uma fórmula X que agrade a TODAS as mulheres.

Logo, fica claro o bastante o fato que uma mulher que não se conhece, dificilmente irá sentir todo o prazer que poderia durante uma relação. Com a chegada do coletor, as mulheres passam a se conhecer mais e, por isso, desenvolvem mais liberdade para falar para o/a parceiro/a aquilo que as agrada ou não, facilitando a vida de todos os envolvidos!

Não estou falando que a moça vai usar o coletor e no dia seguinte ser a rainha do próprio corpo fodona que sabe tudo. Não é bem assim. Essas coisas precisam de tempo, é uma mudança social que acontece com cada mulher. Para algumas será mais rápido que para outras, mas nunca é tarde pra começar, né? A questão é começar com um passo pequeno, ir um por vez até que cada uma se sinta à vontade com o próprio corpo. São consequências que chegam aos poucos e que vão transformando as vidas das mulheres.

Um outro tabu que circunda o tema do coletor é mais notável: a menstruação. SIM, em pleno século XXI a menstruação ainda é um tabu enorme.

A chegada do coletor aumentou significativamente as discussões sobre este tema. Afinal de contas, há alguns anos quem iria querer ver/tocar o próprio sangue menstrual? Parecia algo sujo demais para tratarmos normalmente, mas não é assim! O uso dos coletores fez a mulher se aproximar de si mesma nessa questão também, já que com ele não temos mais um dos principais ônus da menstruação: o cheiro! Sem ter aquele cheiro forte de cara, o sangue menstrual parece bem menos desagradável, o que deixa a gente com menos carinha de nojo pro copinho que pro absorvente.

Outra coisa: pelo coletor ter vindo numa onda (mesmo já existindo há alguns anos), abriram-se muitas áreas de debate sobre o tema. Os grupos do Facebook Coletores Brasil - menstrual cups e Coletores - Além da Menstruação, são ótimos exemplos onde as mulheres tratam destes e outros assuntos de uma forma super tranquila e sempre praticando a famosa sororidade: nós estamos lá para ajudarmos e sermos ajudadas.

A abertura da conversa sobre este tema trouxe também algumas dúvidas sobre remédios e outras práticas que envolvem a menstruação. Não é novidade que o uso contínuo do anticoncepcional (pílula, principalmente) não é saudável. Encher o corpo feminino de hormônios para não engravidar, controlar a menstruação e diminuir alguns dos seus sintomas pode até parecer uma boa, mas traz riscos para a nossa saúde, como o aumento das chances de se ter uma trombose!

A falta de discussão sobre o tema "menstruação" deixava com que milhares (será que milhões?) de mulheres não soubessem dos riscos que corriam, já que nem sempre podemos confiar nos profissionais da medicina (assim como nem sempre podemos confiar em ninguém). Com isso, surgiram discussões à cerca das prioridades de cada mulher, dando a elas liberdade de escolha através do conhecimento que cada uma pôde obter.

Outras discussões abertas são sobre tratamentos naturais para corrimentos, cândida, coceiras e outras coisas que podem incomodar cada uma. Existem diversos tratamentos que podem ser feitos sem a necessidade do uso de remédios, porém é sempre bom dar aquela conferida com o ginecologista só pra garantir! Não espere que um médico te passe tratamentos naturais, isso dificilmente irá acontecer porque eles costumam ter patrocínios de laboratórios farmacêuticos e, por isso, estão bem mais propensos a recomendar remédios farmacológicos.

Entendemos então no post de hoje que os coletores trazem liberdade pras mulheres no sentido de: aumentar a comunicação e discussões sobre assuntos (que não deveriam ser mas são) tabus, ajudar a mulher a conhecer o próprio corpo sem medo ou nojinho, estreitar o laço entre mulheres que passam por situações parecidas e que acabam se ajudando com indicações e dicas, entre muitas outras coisas que só vivenciando a experiência do coletor para entender!

Espero de coração que esteja gostando desta saga, o último post virá contando a minha experiência com ele, já que o comprei há alguns meses e o utilizei em mais de um ciclo. Quem sabe assim você não anima e se joga nessa vibe comigo?

Conta aqui nos comentários o que está achando dos posts e qual a sua opinião sobre o coletor, mesmo se for negativa eu quero saber o porquê!

You Might Also Like

0 Comentários