4 Coisas Que Aprendi Em 2 Anos De Jornalismo - E aí Ferrá

4 Coisas Que Aprendi Em 2 Anos De Jornalismo

11:00:00

Logo logo estarei iniciando a segunda parte do meu curso de graduação: Jornalismo. Quer dizer, na teoria é isso né, veremos se conseguirei finalizar tudo em 4 anos mesmo hahaha! Mas teoricamente falando, já fiz 50% do tempo de curso e pude aprender MUITA coisa e resolvi compartilhar algumas delas com vocês. Como o curso gira em torno da comunicação, acredito que os tópicos que selecionei serão interessantes mesmo que você seja de outra área, afinal de contas, todos nós nos comunicamos de alguma forma, não é mesmo? Então rola essa telinha aí pra baixo e vem comigo!


Comunicação é expressão

Pode parecer óbvio, eu sei, mas quando paramos pra refletir sobre isso percebemos que nos comunicamos de muitas outras formas - não só falando e/ou escrevendo. Nós nos comunicamos com nossos atos, com nossos movimentos, com pequenas ações que podem mudar todo um significado. Lembram quando eu falei do seriado Lie To Me nesse post? O cara manjava das micro-expressões e utilizava seus significados para fazer coisas absurdamente legais - como desvendar crimes e salvar vidas. Então é, aquele seu piscar de olhos também é uma forma de se comunicar, um cachorro abanando o rabo está se comunicando e entender tudo isso nos leva ao segundo aprendizado...

Entender é mais importante que corrigir

Por muito - MUITO - tempo eu fui uma pessoa com um extremo preconceito linguístico. Felizmente, tanto o semestre que fiz no curso de Turismo quanto o curso de Jornalismo me ajudaram a quebrar este paradigma e me fizeram compreender que a pessoa falar certo ou não é o que menos importa. Lógico que é importante aprendermos a nossa língua, sabermos escrever e falar corretamente é um bônus, um privilégio - e é aí que mora o perigo. Justamente por ser um privilégio (tanto por oportunidades quanto por capacidade), muitos acabam por não corresponder idealmente aos desejos sociais de se aprender toda a nossa gramática. Por sorte, a língua é um poderoso fator que se consegue se adequar a todas as parcelas da sociedade. Seja escrevendo certo ou errado, quando nos comunicamos o nosso objetivo é passar uma ideia e, se conseguimos fazer isso - chegamos ao sucesso.

Outro ponto dentro deste é uma questão de respeito: é preciso entender que como a língua faz parte da nossa cultura ela pode e deve se adequar a cada parcela dela. Somos um país extremamente variado, onde mandioca, aipim e macaxeira são exatamente a mesma coisa e, assim como respeitamos cada dialeto, devemos respeitar também aqueles que não tiveram as mesmas oportunidades de aprender que "mas" e "mais" são diferentes, por exemplo. (ps: é biscoito)

Comunicação é uma via de mão dupla

Como disse no tópico anterior, a ideia de se comunicar é passar uma ideia, logo, não faz sentido se você não tiver alguém para recebê-la, certo? O famigerado Paulo Freire falou muito disso em seu livro "Extensão ou Comunicação", mas vou resumir pra vocês.

Basicamente, quando nos comunicamos nós passamos uma informação e também recebemos algo de volta - mesmo que a resposta seja o silêncio. Podemos obter o entendimento, um aprendizado ou um pitaco, mas sempre nos expressamos para que alguém veja - caso contrário não nos comunicamos com ninguém. Com isso em mente, deixo um conselho: saiba com quem você quer se comunicar para entender qual será a melhor maneira de obter seus resultados.

Comunicar é causa e consequência

Estudando uma das matérias mais "pesadas" que tive até agora - Teorias Da Comunicação - tive a chance de entender que toda nossa fala é uma causa que tem uma consequência. Isso é algo de extrema importância, porque nós não controlamos essa consequência. Nós não temos nenhum controle sobre o contexto de vivência da pessoa que irá receber nossa mensagem e, por isso, não podemos prever - ou controlar - a forma como ela vai interpretar aquilo.

Um clássico exemplo é quando falamos algo pelo Whatsapp e a pessoa logo entende como uma grosseria, gerando toda uma discussão sobre um mal entendido. Isso acontece em todo momento na comunicação. Somos indivíduos diferentes, com histórias e contextos diferentes e tudo isso gera interpretações diferentes.

A consequência de um pequeno ato pode ser extremamente oposta ao seu esperado, por isso é tão importante pensarmos com muita cautela sobre o que queremos passar para o outro e, principalmente, em como iremos fazer isso. Fazer isso vai não apenas diminuir as chances de um mal entendido, mas também ocasionará menos frustrações enquanto você tenta explicar tudo de novo.


Eu sei que parece pouco, afinal são dois anos de curso pra falar 4 coisas? Mas elas englobam tanto que eu acho mais bacana deixar as quatro pra vocês pensarem bastante e focarem na importância delas do que ficar falando de tudo e deixar todo mundo perdido hahaha!

Espero que meus aprendizados possam ajudar você de alguma forma, me diz aqui o que achou ou pelo menos se concorda ou discorda comigo? Vamos abrir textão nos comentários: tá sempre liberado!

You Might Also Like

0 Comentários