Quando A Vida Adulta Chama - E aí Ferrá

Quando A Vida Adulta Chama

11:00:00


Em menos de uma semana eu tive a grande felicidade de ser contemplada com algumas oportunidades que me trouxeram alguns choques de realidade. Primeiramente, foi como se meus 20 anos tivessem chegado numa bomba de uma vez e não aos poucos como a gente espera. Quando digo meus 20 anos, não falo necessariamente os 20 anos, mas a fase que isso representa, como uma "jovem adulta" ou mesmo "adulta" se preferir. É como se até então eu ainda pudesse levar uma vida tranquila e de repente todas as responsabilidades caíram sobre a minha cabeça.

São estágios aparecendo, cartão do banco dando problema, médico disso e daquilo pra resolver, começar um curso ou ficar nas aulas de dança? Decisões que podem acarretar em mudanças na minha vida e sem nenhuma segurança de ser algo positivo. Ponderando dentre isso e aquilo que me surge, eis que me vejo enfrentando um dos meus maiores temores: tomar decisões erradas. 

De início pensei que meu medo fosse apenas de tomar decisões mas, na verdade, o medo está nas consequências deste meu ato. Escolher arcar com responsabilidades sem ter a certeza da minha capacidade (física, mental, financeira, etc) é um risco tão grande quanto pular num rio sem ter a certeza de sua profundidade - ou mesmo do que se encontra em seu fundo, seriam pedras ou areia?

Hoje escrevo um breve desabafo sobre as inseguranças que caíram no meu colo como água em temporal. Fazer escolhas que terão efeitos tão importantes é de deixar qualquer um com um frio na barriga maior que qualquer montanha russa. Fazer escolhas que podem mudar sua vida - e você não faz ideia dos efeitos a longo prazo desta mudança - é algo tão aterrorizante que eu sequer consigo pensar numa comparação decente para divertir você - mesmo que brevemente- nesta leitura.

Nesta semana, nestes acontecimentos, nestas oportunidades que me surgiram, eu pude ver que ser adulta não é só pagar contas, se preocupar com a data de vencimento do boleto, marcar aquele médico que você está enrolando e se virar pra entregar tudo no prazo combinado. É algo muito mais assustador. 

É ter a sua vida nas suas mãos. É parar de pedir permissão pros pais para pedir apenas conselhos. É descobrir que nem sempre - quase nunca na verdade - vamos ter certeza do que está por vir e ter que manter a melhor aparência possível enquanto você surta sem ter ideia do que fazer. A chegada da vida adulta é o exato momento em que o pêndulo de Liberdade - Segurança te tira toda a segurança do mundo e te entrega a liberdade de viver aquilo que se deseja - junto com a obrigatoriedade de se aceitar as consequências disso.

Virar uma mulher adulta é como pular de um ninho sem ter a certeza se eu sei voar. É me jogar nos mares da vida sem saber quanto tempo eu vou aguentar e ter que confiar no meu tão desconhecido auto-controle. É ter o controle de tudo e não ter o controle de nada. É saber de tudo e não saber de coisa alguma.

You Might Also Like

2 Comentários

  1. Texto muito lindo Sam.
    Amo o nome Ferra mas desculpe, estou acostumada com o Sam kkk
    Seu blog é muito lindo e aconchegante, parabéns.
    Seu texto é exatamente o que estou passando agora, "É parar de pedir permissão pros pais para pedir apenas conselhos"
    Quando foi que me tornei adulta? Quando comecei a faculdade? Quando consegui um estágio? Quando dei entrada na minha carteira de motorista? Eu realmente não sei. Mas não me sinto uma adolescente mais, nem posso me dar esse luxo, senão, ficarei para trás.
    Parabéns pela forma como você organiza suas palavras e sentimentos.
    Beijos!!

    http://capricati.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Você escreve muito bem! Parabéns e sucesso com o Blog. Ainda não cheguei nessa fase mas adorei o texto.

    ResponderExcluir