Namoro Não É Prisão - É Liberdade - E aí Ferrá

Namoro Não É Prisão - É Liberdade

11:00:00

Eu sei. Eu sei que você pensa que aquele seu amigo que começou um namoro agora vai ficar preso em casa com a namorada e não vai mais te acompanhar nas baladas. Eu sei que você viu a aliança no dedo da sua amiga e pensou "iih, agora tá presa". Eu sei que a sociedade atual traz - de uma forma incrivelmente forte - a ideia de que relacionamentos amorosos monogâmicos (ou não monogâmicos mas "fechados" para aquelas pessoas) são prisões e que a vida de quem entra nessa é jogada fora. Mas eu também sei o quanto você - e a sociedade - estão errados sobre isso.


Namoro (uso namoro pois é o mais próximo à minha realidade, aos meus quase 21 anos, mas entendam relacionamentos amorosos no geral) não é prisão, não é cadeia, namoro é liberdade. Namorar é ter a liberdade de ser quem você é realmente com alguém que não vai desistir de te encher de beijos porque você comeu molho de alho (ou vai, mas rindo da sua cara e te beijando mais tarde). Namorar é poder dizer que está com algo preso no dente e ver o outro rir da sua cara enquanto você faz mil e uma caretas ao tentar limpar com a língua. Namorar é ter a liberdade da intimidade.

É acordar de manhã e saber que mesmo antes de você ter tempo para escovar os dentes, a outra pessoa vai estar ali esperando pelo seu beijo - e tudo bem. É não se preocupar em pentear o cabelo e arrumar o quarto quando vai receber o outro em casa. É poder ficar com a roupa que achar mais confortável e esquecer de passar corretivo naquela espinha na testa. É ter a liberdade de chorar e pedir um abraço nos momentos difíceis - sem precisar bancar a pessoa sem coração.

Namorar é ter a liberdade dada pela confiança. É poder ir pra balada sem o parceiro e se divertir com os amigos sabendo que o outro está com o coração tranquilo e também ficar de boa quando o contrário acontecer. É ter a liberdade de passar horas falando dos sonhos possíveis e impossíveis, sem medo ou receio de parecer louca, é rir das piadas sem graças e das piadas internas, é poder estar doente e falar pro outro, sabendo que ali terá um aconchego - e não um julgamento porque você disse que estava com caganeira. É ver aquele cravo enorme no nariz dela, rir e pedir pra tirar - e ela deixar, reclamando da dor mas sabendo que tudo bem, porque vai ter revanche mais tarde.

Namorar é poder ser exatamente quem você é com alguém que te ama e se preocupa não em te julgar, mas em te conhecer e se apaixonar cada dia mais. Namorar é não ter que se preocupar se um esquema vai descobrir o outro ou se o cara que você beijou na noite passada tem namorada. É ficar tranquila em saber que vocês só usam camisinha para não engravidar (ou porque vocês sabem com certeza se o outro está ou tem alguma DST). É poder dizer, na calada da noite, seus fetiches mais bizarros e saber que provavelmente você terá a chance de realizar (pelo menos se não for algo extremamente desconfortável pro outro) e que, mesmo se não der, você vai poder conversar normalmente sobre isso.

Namorar é não ter que mentir na conversa do Tinder só pra dar uns beijos, é não ter medo de se apaixonar diariamente, é poder segurar a mão do outro e saber que tudo bem - porque os dois querem aquilo. É não se sentir forçado a fazer ou dizer nada - ou deixar de fazer/dizer algo.

Com exceção de relacionamentos abusivos (dos quais jamais podemos esquecer), um namoro saudável, caro leitor, não é nem de longe uma prisão. Um namoro bom, é uma das maiores expressões de liberdade.

You Might Also Like

0 Comentários