O Momento Em Que Decidimos Parar De Ser Trouxa - E aí Ferrá

O Momento Em Que Decidimos Parar De Ser Trouxa

11:00:00


Eu cansei de ser trouxa. Eu cansei de criar mil expectativas e me ver caindo - de novo e de novo. Eu cansei de confiar nas pessoas erradas e de tentar resolver as coisas na amizade. Primeiramente, eu cansei de ser trouxa em relacionamentos amorosos (o que grazadeus não acontece agora que estou com o mozão), mas eles não são os únicos. A verdade é que eu cansei de ser trouxa em todo tipo de relacionamento, seja ele familiar, amigável ou profissional. Sinceramente, às vezes minha vontade é gritar EU CANSEI DE SER TROUXA CARALHO! Mas a gente mantém a educação e vem fazer textão.

Infelizmente, a gente não deixa de ser trouxa da noite pro dia. Se a gente é trouxa, é porque somos pessoas que se entregam com facilidade, e é bem difícil conseguir se segurar quando vem aquela oportunidade maravilhosa - seja no emprego, com aquela pessoa que parece ser feita sob medida para ser sua melhor amiga ou mesmo com o crush. Entretanto, na maior parte das vezes, quando nos deparamos com essas oportunidades, acabamos por mergulhar de cabeça sem checar a profundidade das coisas, e muitas vezes isso traz decepções - que variam de pequenos galos na testa até traumatismos cranianos.

Bom, nós ainda não podemos usar bolas de cristais para descobrir as reais intenções de cada um mas, a partir do momento em que decidimos parar de ser trouxa, nós começamos a mudar algumas coisas importantes. Primeiramente, é preciso se recompor. Infelizmente, ser feito de trouxa machuca, chega a doer na alma ver seus sonhos e expectativas afundando nas rasas águas de uma relação sem segurança. Mas antes de se desesperar, é preciso dar aquela respirada e definir que aquilo não mais acontecerá em sua vida, que é hora de por os pés um pouco mais no chão.

A partir de então, é quando as coisas realmente começam a mudar - a dor se transformou em força e o passado virou aprendizado. É o momento que na próxima vez que algo parecer tão maravilhoso e cristalino quanto as águas do caribe, você tomará a decisão de enfiar uma varetinha para ver a profundidade da coisa antes de pular - é a hora que você se anima, mas faz questão de se lembrar que nem sempre as coisas são o que parecem. É quando você põe a mão na água para saber se está gelada demais enquanto seus pés ainda estão firmes na terra. É quando você sabe que a decepção pode vir - essa possibilidade nunca deixa de existir - mas sabe também que está preparado para enfrentá-la sem sentir-se um trouxa caindo nas graças de alguém sem as mesmas intenções.

Acho que a primeira vez que somos feitos de trouxa são nos relacionamentos amorosos. Somos jovens, inconsequentes e quando sentimos o fogo de uma paixão, a delícia que é se apaixonar junto à bomba de hormônios da puberdade, é praticamente impossível não pular d'um trampolim nas rasas águas dos desejos pré-adolescentes de um amor. Sentir-se trouxa no amor nos acompanha então pelo resto de nossas vidas. Bem, ou pelo menos até chegarmos ao ponto onde chegamos para este texto.

Seguimos então para as decepções das amizades - as pessoas deixam a inocência da infância para tornarem-se mesquinhas, falsas e donas de toda a razão. Sinceramente, não sei o que dói mais - ser trouxa no amor ou na amizade. Creio que se descobrir afogado nas mágoas em ambos os casos possa ser igualmente doloroso, dependendo apenas da altura que você decidiu pular e da fundura das águas de cada um.

Chegamos então à vida adulta. São responsabilidades, contas a pagar, matérias para estudar e empregos para buscar. É nessa hora, geralmente, que colocamos à prova todo o aprendizado. O mercado de trabalho parece ser a prova final do semestre da matéria mais difícil da faculdade. São inúmeras pessoas que vêm carregas de má fé, onde a ganância e a vontade de chegar ao topo - não importando os meios - são tão gigantescas que passar por cima de alguém chega a se tornar algo banal para muitos.

É o momento em que as pessoas quebram não apenas seus sentimentos, seu coração e seu orgulho. É o momento em que quebram suas contas, suas oportunidades, até mesmo seu futuro. É quando a água bate na bunda e começamos a perceber que ser trouxa vai muito além de ter um coração partido. É quando ser trouxa passa a ter proporções que atingem sua vida de uma forma muito mais direta do que você imaginava e então, só então, você ganha toda a experiência de "ser trouxa" e deixa a inocência e bondade da infância para tornar-se forte o suficiente para lutar num mundo onde as mesmas pessoas que te prometem o mundo, tiram-te até o próprio chão.

You Might Also Like

2 Comentários

  1. Nossa, primeiro amei o teu cabeçalho!

    Sabe eu ando na mesma fase que você, cansada de sonhar e não dar certo, de tentar, tentar e ver que foi tudo em vão e que só perdi tempo.
    Aprendi que o mundo é dos espertos daqueles que fazem tudo para atingir seu objetivo sem medo do que vai acontecer, infelizmente a vida é assim ou aceita a trouxice e aprende a lidar com ela ou usa o aprendizado para atingir as metas.

    Beijos Josi
    http://singularidades.blog.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Joseana! Nossa fico super feliz que você tenha gostado hahaha obrigada <3

      Poxa, fico triste em saber que você também teve que passar por algumas decepções, mas feliz em ver que você está conseguindo tirar isso para o teu aprendizado e crescimento. Infelizmente vivemos num mundo em que precisamos andar sempre alertas para os espertalhões.

      Boa sorte com teus objetivos, sonhos e metas!! Beijos!

      Excluir